60px

451px

Amadeus

Brazil Estudo de caso

Sistema GDS para agência de viagens sem IATA: como escolher

Português
Português
Esse conteúdo está disponível apenas nesse idioma.

Se você chegou até aqui, é possível que esteja interessado em contratar um sistema GDS para melhorar sua produtividade. O sistema também pode ampliar sua visibilidade e ganhar mais agilidade no atendimento a clientes. É importante fazer a comparação entre os softwares de GDS disponíveis, com suas propostas, condições comerciais e benefícios extras. Independente do porte do seu negócio, vale conferir dicas sobre como escolher um GDS para uma agência de  viagens sem IATA. 

Por que uma agência sem IATA deve optar por um sistema GDS?

Uma agência de viagens sem IATA tem muito a ganhar se optar por contratar um sistema GDS. Utilizar um sistema GDS em complemento aos serviços de um consolidador pode ser uma vantagem competitiva e tanto.

Com o sistema GDS, a agência ganha em autonomia, produtividade e agilidade para atender ao cliente. Assim, não é preciso esperar a resposta da companhia aérea, do hotel ou do consolidador via site ou por telefone para responder a perguntas simples sobre disponibilidade, voos e tarifas. Com o GDS, sua agência pode fazer a reserva (criar o PNR) e acompanhar o status da viagem do cliente em tempo real.

 

gds

 

No GDS você tem visibilidade dos itinerários completos dos seus clientes. Poderá cuidar da requisição de serviços adicionais como refeições especiais, bagagem adicional, marcação de assento e outros detalhes que melhoram o seu atendimento. Tudo isso sem depender da ajuda do consolidador.

O consolidador precisa apenas confirmar a emissão dos bilhetes já reservados por você. Tudo se torna mais simples e rápido!

Usando o GDS você também poderá ganhar visibilidade junto às companhias aéreas e hotel brokers, independente de qual seja o seu  parceiro consolidador. Essa estratégia pode lhe garantir maior poder de negociação, acordos e tarifas diferenciadas.

GDS para uma agência sem IATA: qual a melhor escolha?

Uma vez que a agência já esteja convicta sobre a necessidade de usar um sistema GDS, vale analisar as opções do mercado para escolher a mais adequada. Na hora de escolher o melhor GDS para uma agência sem IATA, recomendamos os seguintes passos.

Avalie o treinamento e o suporte técnico

Verifique qual empresa tem o melhor respaldo de treinamento, oferece uma boa usabilidade e canais de suporte técnico e funcional. Isso fará toda a diferença no seu dia a dia e na produtividade da sua agência de viagens. O sistema Amadeus, por exemplo, oferece plataformas de e-learning e opção de cursos presenciais em todo o pais com uma série de treinamentos completos e gratuitos para as agências clientes.

Além disso os usuários contam com canais de acesso ao suporte técnico e funcional diretamente na tela de trabalho, via assistente virtual ou chat com o help desk.

Compare todas as funcionalidades incluídas no pacote

O sistema GDS avaliado oferece relatórios detalhados sobre as suas reservas, emissões e cancelamentos? Ele colabora com a gestão da sua agência de viagens por meio de funcionalidades que tornam seu dia a dia mais ágil? O GDS Amadeus contempla uma série de funcionalidades via extranet e relatórios de back office. Isso pode ser bastante útil na sua rotina.

Atente-se às condições contratuais

Verifique as cláusulas contratuais e faça a comparação entre concorrentes. Saiba quantos usuários podem utilizar cada acesso GDS. Entenda quais as condições de uso, esteja ciente da validade do contrato e de outros temas correlatos.