60px

451px

Amadeus

Blog

Crescimento positivo dos negócios da Amadeus nos primeiros nove meses de 2018

Alba Redondo

Gerente Financeira de Comunicações Corporativas, Amadeus

Leia este artigo em Inglês, 中文(中国), русский, Espanhol, Alemão, Francês, Italiano, Japonês

A Amadeus anunciou hoje seus resultados financeiros para os primeiros nove meses do ano. O desempenho positivo dos negócios de Distribuição e Soluções de TI da Amadeus respaldou nosso desempenho financeiro nos primeiros nove meses do ano.

Obtivemos um lucro ajustado de 886,6 milhões de Euros nos primeiros nove meses de 2018, o que representa um crescimento de 5,1% 1 em comparação com o mesmo período do ano anterior. A receita cresceu 4,6%1 para 3.683,8 milhões de Euros, enquanto que o EBITDA aumentou 8,6%1 para 1.588,0 milhões de Euros. Assim como no primeiro semestre do ano, no terceiro trimestre, a flutuação da taxa de câmbio do USD/EUR continuou a ter um impacto negativo sobre nossa receita e o EBITDA, embora em menor proporção do que nos dois primeiros trimestres do ano. Excluindo estes efeitos cambiais, a receita cresceu 7,7%1.

Luis Maroto, Presidente e CEO da Amadeus, explicou: “A força e a resiliência dos nossos negócios principais contribuíram, mais uma vez, para o bom desempenho financeiro da Amadeus. No setor da distribuição, assinamos ou renovamos acordos de distribuição com 11 companhias, incluindo Aerolíneas Argentinas, Norwegian e Porter Airlines, totalizando 35 para os primeiros nove meses do ano”.

Também anunciamos que renovamos e expandimos nossa parceria com a Carlson Wagonlit Travel (CWT). Agora, a CWT terá acesso a um extenso conteúdo na plataforma de viagens e à mais recente tecnologia da Amadeus, incluindo o Amadeus Travel Platform Connect.

A CWT também figurava entre os vendedores de viagens que se juntaram ao programa NDC-X da Amadeus em agosto, ao lado da American Express Global Business Travel, da BCD Travel
 e da American Airlines. Eles se juntaram a outros parceiros anunciados, como Flight Center e Travix. Este programa reúne sob o mesmo teto todas as atividades de NDC da Amadeus – como fornecedora de TI e agregadora – para que todo o conteúdo relevante de viagens de qualquer origem (EDIFACT, NDC, APIs proprietárias e outros conteúdos agregados) possa ser distribuído por qualquer interface ou dispositivo do usuário.

Em nossos negócios de TI para companhias aéreas, o número de passageiros embarcados subiu 13,8% atingindo 1.397,3 milhões nos primeiros nove meses do ano. Aumentamos nossa base de clientes e, no final de setembro, 206 companhias aéreas haviam contratado um dos sistemas de serviço de passageiros da Amadeus (Altéa ou New Skies). Entre elas estava a Bangkok Airways que adquiriu o Altéa Suite completo.

Também fizemos progressos importantes nas nossas estratégias de venda ascendente, com a Southwest Airlines adquirindo o Amadeus Sky Suite by Optym completo. Também expandimos nossa parceria com a Finnair, que contratou o Amadeus Network Revenue Management e o Passenger Recovery.

Na hospitalidade, a implantação do Sistema de Reservas de Hóspedes (GRS) com o InterContinental Hotels Group está quase completa, com a migração de mais de 95% dos hotéis. Essa implementação, assim como a aquisição da TravelClick, conforme anunciamos em agosto, serão um fator importante do crescimento de nossos negócios de hospitalidade no futuro próximo.

“Permanecemos otimistas e confiantes de que continuaremos com essa tendência positiva de crescimento para o resto do ano”, acrescentou Luis Maroto.

Para saber mais sobre os resultados de hoje, consulte nosso infográfico sobre os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2018, leia o comunicado à imprensa, ou visite o site de Relações com investidores, onde você encontrará todos os documentos arquivados junto às autoridades da bolsa de valores nesta manhã.

1 Em comparação com os valores de janeiro a setembro de 2017 atualizados para IFRS 15 e IFRS 9, aplicados a partir de 1º de janeiro de 2018.

Resultados financeiros do terceiro trimestre de 2018 da Amadeus

Etiquetas

Resultados financeiros, Relações com investidores